Qual a cidade que precisamos? – Urban Thinkers Campus Recife e uma cidade inclusiva

Urban Thinkers Campus Recife. A cidade que precisamos.  Cidades Inclusivas - jovens e tecnologias abertas no espaço urbano. Urban labs. InCiti.

Uma cidade com crianças na rua, várias, brincando, andando por aí, se divertindo. Em que cadeirantes, cegos e idosos se deslocassem sem dificuldade e pedestres não precisassem se arriscar para cruzar uma pista ou andar longas distâncias para atravessar com segurança. Uma cidade em que pessoas de bairros distintos (centro e periferia) compartilhassem os mesmos espaços, sem noias, medos, estranhezas. Cheia de gente na rua, de manhã cedo, no almoço, à noite. Com praças abertas, gramados ocupados por piqueniques, esteiras, animais de estimação, jogo de futebol, adolescentes rindo alto, bebês, namorados, gente tomando sol, lendo… Uma cidade em que todas as partes se conectam.

Essas são algumas das coisas que eu queria na cidade. Cada um quer uma coisa e uma cidade é feita de muitas pessoas, que às vezes, querem coisas totalmente diferentes. Logo, pensar uma cidade exige refletir e discutir o que é necessário para toda a variedade de seres humanos que vive nela.

Urban Thinkers Campus Recife. A cidade que precisamos. Cidades Inclusivas - jovens e tecnologias abertas no espaço urbano. Urban labs. Inciti.

Aí que entra o Urban Thinkers Campus (UTC – Campus Pensadores Urbanos, em inglês), evento da ONU, que acontece em várias cidades do mundo e vai rolar no Recife – organizado pelo InCiti, grupo de Inovação e Pesquisa Para as Cidades, da UFPE – entre os dias 24 e 27 de novembro.

“Não vale mais definir a cidade de cima para baixo. É preciso juntar todas essas forças, todos os saberes e construir” – Roberto Montezuma, arquiteto e diretor do InCiti.

O UTC faz parte de um movimento para repensar a cidade como conceito, já que em breve, a maior parte da população mundial será urbana. O nome “campus” implica que não se trata de um seminário, algo em que as pessoas vão para ouvir, para ver, mas para trabalhar, construir.

Todos os dias, mesas vão expor temas a partir do escopo da edição recifense (“Cidades Inclusivas – jovens e tecnologias abertas no espaço urbano“), que serão discutidos e colocados em um documento a ser levado para a Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, que acontece a cada 20 anos. A próxima será em 2016, no Equador.

Urban Thinkers Campus Recife. A cidade que precisamos. Cidades Inclusivas - jovens e tecnologias abertas no espaço urbano. Urban labs.

Se uma cidade é um lugar de vivências distintas (já parou para pensar que o Recife da Boa Vista é diferente do Recife de Boa Viagem, que é bem diferente do Recife do Cordeiro ou do Morro da Conceição?! E tenho certeza que todas as cidades têm isso.), “um caldeirão de reflexões, um tecido altamente complexo”, o que vem a ser uma cidade inclusiva?

“É uma cidade que permite o encontro desses territórios diferentes” – Ricardo Brazileiro, coordenador de projetos do InCiti.

Qual o papel das tecnologias nisso tudo? Amplifica narrativas, cria novas camadas de experiências, dá voz, aproxima vivências, multiplica, CONECTA. E, olha, conexão é algo que precisamos. Entre indivíduos, entre bairros, entre grupos sociais, culturais…

Urban Thinkers Campus Recife. A cidade que precisamos. Cidades Inclusivas - jovens e tecnologias abertas no espaço urbano. Urban labs. Inciti.

Coração neon sobre a rua. Ele palpita quando detecta pessoas próximas.

Os temas que vão ser abordados no UTC – Recife são dos mais inspiradores: cultura e cidade | cidades inteligentes e ativismo tecnosocial | protagonismo da periferia na transformação urbana | tecnocidades | espaço público e mobilização social | moradia e identidades | cidades sensitivas, cidades inclusivas | cidades resilientes | juventude e tecnologias abertas. Vamos discutir a cidade que precisamos!

Fotos: InCiti

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*